Amigos Nada Virtuais

18 outubro 2014

Política ou politicagem? Culpa dos políticos?


Imagem: Google Image

Nos dias de hoje é difícil diferenciar a política da politicagem! Na hora de votar ou escolher um candidato nos confundimos com lindos discursos, com frases marcantes e  promessas impossíveis.
Passa o tempo e nos decepcionamos ao ver nossos ” heróis” aprovando seus próprios aumentos, dando entrevistas e tendo atitudes preconceituosas ou pouco caritativas,chamando trabalhadores de vagabundos, desprestigiando movimentos sociais,  exigindo mais polícia e repressão contra os mais humildes, votando  contra o país por interesses partidários, etc... e nos questionamos: Onde está meu candidato? Aquela pessoa amorosa, sensível, trabalhadora e com muita vontade de ajudar ao próximo que veio aqui no meu bairro,cidade, rua, vila ou favela?Onde foi párar o cara que cantou, dançou e comeu churrasco com minha família e vizinhos durante as eleições?
Política é outra coisa... é lutar pela igualdade em todos os sentidos, é promover cultura e educação, é priorizar recursos garantindo direitos básicos  como moradia, alimentação e saúde para a população! O resto é politicagem, é talento para enganar, é facilidade para enriquecer com o trabalho e esforço dos mais pobres, é boa vontade e cara-de-pau para defender somente aos próprios direitos!
E quem é o político ou o politiqueiro? Somos nós mesmos quando respeitamos os direitos dos demais ou quando furamos uma fila, quando ajudamos a um idoso a atravessar uma avenida ou quando buzinamos desesperadamente em um congestionamento, quando ajudamos ao filho de um vizinho com a tarefa da escola ou quando aproveitamos um contato para receber algum benefício antes dos outros, quando jogamos cigarros, latinhas e papéis na calçada ou quando separamos nosso lixo...

Seguiremos fazendo e apoiando a politicagem ou nos esforçaremos por uma real e verdadeira política?
De nós depende!

3 comentários:

  1. Muy lindo, muy interesante y una gran verdad.

    ResponderExcluir
  2. sergionunes.rs@hotmail.com19 de outubro de 2014 13:46

    O que ocorre hoje é que a verdade e a mentira são questões de ponto de vista, claro que não para as pessoas de verdade, estamos falando de política, aquele negócio de quem é de verdade sabe quem é de mentira não se aplica nesse caso.
    A política atual permite as mais diversas interpretações, e o poder judiciário que podia dar uma regulada nisso não o faz.
    Se o cidadão de bem tem alguma dúvida sobre quem votar, tem que procurar outras formas que não seja o horário eleitoral gratuito.
    Verdades, mentiras, e tudo mais.
    Acredito que ainda em tempos contemporâneos vale a velha intuição.
    Siga o coração. ...

    ResponderExcluir
  3. O voto deveria ser a nossa maior arma e a mais eficaz forma de protesto. Mas, infelizmente, os cidadãos acreditam que quebrar o patrimônio público ou a banca de revista de um micro-empresário e gritar palavrões à presidenta da República, são atitudes revolucionárias. O voto foi um das grandes conquistas da democracia, porém muitos parecem não saber como usá-lo ainda. As atitudes cotidianas demonstram quem é quem. Para mudarmos o mundo, é importante que cada um, mude, antes, a si mesmo.

    ResponderExcluir

O que mais brilhou